Conheça Melody Gardot

Melody Gardot é um dos grandes nomes do Jazz atualmente. Sua bela e suave voz é um dos aspectos que faz qualquer um que escutar pela primeira vez se apaixonar. A cantora que tem influências de Jazz, Blues e até da MPB de Caetano Veloso se iniciou na música de forma, literalmente, acidental.

A história de vida da cantora de 27 anos não foi nada fácil. Aos 19 anos enquanto andava de bicicleta na cidade Nova Jersey, ela sofreu um grave acidente. O acidente causou múltiplas fraturas e causou um traumatismo craniano que resulta na perda de memória e da capacidade de andar e falar, tendo de reaprender tudo de novo. Como resultado do acidente, Melody também ficou com algumas sequelas: a vertigem cinética, que a obriga usar uma bengala; ela usa um dispositivo preso à cintura que estimula a produção de endorfina em seu organismo, tornando suas dores mais suportáveis; também ficou a sequela da hipersensensibilidade ao som e fotossensensibilidade, que lhe obriga a sempre andar com óculos escuros por causa da sua baixa tolerância à luz.

Como terapia, os médicos indicaram fazer um tratamento à base de música. Antes do acidente Melody já tocava piano e impossibilitada de fazer o que gostava, Melody acabou aprendendo a tocar guitarra. O aprendizado em uma cama de hospital acabou rendendo fruto: ela gravou o EP Some Lessions – The Bedroom Sessions, em 2005.

O seu primeiro álbum, Worrisome Heart, foi lançado em 2006 de forma independente e editado em 2008 pela Verve Records. O álbum abre com a belíssima autointitulada.

 

No primeiro álbum, Melody já mostrava todo o seu talento e, claro, sua bela voz.

 

O My One and Only Thrill, segundo álbum, é lançado em 2009. My One and Only Thrill é rapidamente reconhecido e ganha indicação para três Grammy Awards, que logo é mencionada como uma das grandes cantoras de Jazz da atualidade.

 

Baby I’m A Fool, faixa de abertura do álbum.

 

Em If The Stars Were Mine, Melody expressa a paixão que tem pela música latina.

 

Em 2012, Melody Gardot lançou The Absence. Nele a influência de experiências que ela teve nas praias do Brasil, nas ruas de Lisboa e nos desertos de Marrocos são expressadas com a boa e velha Bossa Nova. A música Amalia foi inspirada em um pássaro de asas partidas que pousou no pé de Melody, em Lisboa.

 

Uma amante declarada de Lisboa, Melody intitula uma de suas faixas com o nome da cidade.

 

O álbum também conta com uma faixa que é cantada em português e tem a participação do brasileiro Heitor Pereira, quem produziu o álbum.

 

Melody Gardot também desenvolveu um programa de musicoterapia numa parceria com o Sweedish Postcode Lottery, na coleta de fundos, e desenvolvido no NeuroMusculoskeletal Institute (NMI) – School of Osteopathic Medicine, da Universidade de Medicina de Nova Jesey. A motivação para a criação do programa vem da própria experiência. A música é o melhor tratamento para a dor, segundo ela.

Para ser honesto consigo, ficar no palco durante 30, 40, 50 minutos é uma das experiências mais agradáveis que tenho. Porque é durante este tempo em que eu realmente não sinto qualquer dor. Acho que é transcendental, do tipo: quando tens uma dor de cabeça e alguém te dá um murro no estômago, acabas por te esquecer da cabeça”, diz ela em uma entrevista.

Melody Gardot é mais dos casos em que tragédia é suportada pela música. A música que faz a gente se sentir melhor em momentos ruins da vida. Uma grande cantora que merece todos os elogios.

 

Anúncios

Uma ideia sobre “Conheça Melody Gardot

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s