É o que há

Será que eu fiz mal a alguém?
Não lembro bem.
Me martirizam
Se eu não falar somente bem
Sobre algo que não está bem.

Percebi palavras que tem o poder de entorpecer
Transfigurar que o quê se vê
É além daquilo que está à mercê,
E mesmo assim aceitam sem ver.
Verdades incontestáveis?
São fragmentos de raciocínios que lançaram poder
Sobre quem não teve a audácia de ceder
Para assim reconhecer
Que sua identidade não diz quem é você
Já que até mulher homem consegue ser

Pratico humanidade
independente de ideologia,
Movo-me pela vida
E busco quem quer viver em demasia.
Atravessar barreiras de engenharias
Propostas por maniqueístas.
Nadar através dessas Barreiras
Sentindo novas brisas.
E se com respeito você tudo conquista
Vem comigo navegar vendo essa vista:
As estrelas desaparecendo do Céu
E o nascer do Sol revitalizando a nossa subida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s