Dopamina

Excesso de realidade entorpece
Te faz inerte
De buscar aquilo que te fortalece.
Conspirar contra a teoria
É o que não transmuta
Aquilo que não muda

O espaço é tridimensional
E por isso até as verdades podem ter outro ângulo.
Olhe junto a consciência
De que se sabe onde caminha
Mas não se esqueça de tapar suas narinas
Para não ficar maquinado de uma alta dose de dopamina
Que veio inserida pela dinastia
Que prega a defesa da beleza
Ante um disparate de incertezas
Que mistificam a essência
De uma realidade intensa
Jogando para debaixo da terra
Sua verdadeira vivência.

Depois da realidade está o abstrato
Onde a vida é um outro retrato
Que pode ser pintado, moldurado
Com seus próprios traços.
E se o ultraje te descaminha neste espaço,
Ande descalço para sentir o calor do asfalto
Para descobrir onde foi aprisionado o seu pássaro.
Ele alçará voo e te levantará
Acima daquilo que quer te deturpar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s